Copper Alliance

A demanda por cobre continua a crescer

A demanda por cobre vem crescendo diariamente. É esperado um aumento de 50% nos próximos 20 anos e esse crescimento é parte de uma tendência ainda mais ampla.

De acordo com o relatório de 2017 do Banco Mundial, “O Papel Crescente de Minerais e Mateis para um Futuro de Baixo Carbono”, observa-se um aumento de dez vezes na demanda por metais, incluindo o cobre, até 2050, à medida que o mundo caminha para um baixo futuro da energia de carbono.

Várias tendências de longo prazo como o aumento do uso de produtos, maior aceitação de veículos elétricos (VEs), o uso de fontes de energia renováveis ​​e eficiência energética, estão atualmente impulsionando o crescimento da demanda de cobre e espera-se que continuem a fazê-lo nas próximas décadas.

Atualmente, as reservas globais de cobre estão estimadas em 830 milhões de toneladas ( US Geological Survey [USGS], 2019 ), e o consumo anual de cobre é de 28 milhões de toneladas. Além disso, de acordo com dados do USGS, desde 1950 sempre houve, cerca de, 40 anos de reservas de cobre disponíveis e mais de 200 anos de recursos, onde se incluem reservas, depósitos descobertos e potencialmente lucrativos e depósitos não descobertos previstos com base em levantamentos geológicos preliminares. Esses recursos de cobre totalizam 5 bilhões de toneladas (USGS, 2014 e 2017). Além das reservas conhecidas, é importante notar que hoje 35% da demanda é atendida com cobre reciclado, reduzindo significativamente a necessidade da extração do cobre.

Como notamos, há cobre suficiente para atender a demanda atual e futura – mesmo considerando o crescimento esperado nesta demanda nos próximos anos. Embora isso mostre que o cobre estará presente para permitir mais energias renováveis ​​e VEs, o uso do metal para atender a essa demanda precisa ser feito de maneira inteligente e eficiente.

Encontrando o cobre

O cobre é encontrado em mais de 20 países, sendo que os maiores produtores mundiais são o Chile, Peru, China e EUA, segundo o International Copper Study Group (ICSG) em 2017. A extração de cobre, portanto, não depende de um determinado país ou região, como é o caso de outras matérias-primas.

A certeza política e uma estrutura estável de permissões também garantem que os padrões ambientais e o envolvimento da comunidade sejam implementados e sustentados pela indústria.

A reciclagem e a economia circular devem ser consideradas quando se fala em atender a demanda futura de cobre. O cobre é atualmente reciclado a taxas significativas. O ICSG estima que, em 2016, quase 30% do uso global de cobre veio da reciclagem.

Devido à sua natureza, o cobre é um material circular, pois,não perde sua qualidade quando é reutilizado para outra função. Não só a reciclagem de cobre ajudará a atender a demanda, como também tornará a indústria ainda mais sustentável e conservará mais recursos naturais do planeta.

Mesmo que a demanda continue a crescer devido às tendências do consumidor e da indústria, a oferta estável de cobre irá perdurar. Para manter esta oferta estável de maneira eficiente e sustentável, é preciso haver investimentos da indústria e a estabilidade política necessária para permitir que esse investimento aconteça. Ambos componentes são vitais para a estabilidade e sustentabilidade a longo prazo do setor, e devemos adotar uma abordagem holística para essas questões, a fim de garantir uma indústria de cobre viável e responsável por muitos anos.

 

Fonte extraída, traduzida e adaptada de https://sustainablecopper.org/meeting-future-copper-demand/

COMPARTILHAR