Copper Alliance

O cobre é essencial para o nosso futuro energético

O cobre é um elemento natural que faz parte do mundo há milhares de anos, porém, seus recursos são finitos. Então, será que o planeta possui cobre suficiente para a demanda crescente?

O mundo encontra-se em constante transformação e esta mudança, para tecnologias de energia renovável e baixo carbono, como veículos elétricos, exigirá mais cobre nos próximos anos. Essas tendências não passaram despercebidas pelo mercado e a demanda de cobre está aumentando. A McKinsey prevê que, em 2035, precisaremos de 43% mais cobre do que hoje.

Por isso nos perguntamos: há cobre suficiente no mundo? A melhor resposta para esta pergunta é: sim, e abaixo descrevemos algumas das razões.

Você sabe qual é a história do cobre?

O cobre existe há séculos – literalmente. Entre 4.500 a 3.500 aC, a civilização experimentou a Idade do Cobre, período no qual o cobre era usado para confecção de ferramentas e armas. Quando o cobre foi misturado com estanho, para criar uma nova liga de cobre mais forte, nasceu a Idade do Bronze.

 

Como um elemento histórico crucial, o cobre ajudou a estabelecer os EUA como líder mundial. A produção de cobre no oeste dos Estados Unidos, não apenas estimulou o crescimento econômico e a criação de empregos, mas também levou os EUA a serem um dos maiores produtores de cobre do mundo. Esse aumento na oferta de cobre foi correspondido na demanda por invenções do século XIX, como o sistema telefônico e a rede de energia elétrica, que exigiam grandes quantidades de cobre. Desde então, o cobre permanece necessário em novas tecnologias e máquinas.

Sua ductilidade, excelente condutividade e resistência à corrosão fizeram do cobre o material escolhido para compor os sistemas de tubulações de água, encanamento e aquecimento dos Estados Unidos. Nos últimos anos, o cobre tornou-se fundamental para a geração de energia e vem contribuindo para aplicações tão diversas quanto o aquecimento solar, a dessalinização de água em larga escala e os veículos elétricos.

Hoje, os Estados Unidos são o quarto maior produtor de cobre do mundo, fornecendo 1,25 milhão de toneladas métricas de cobre em 2015. Mas será que há cobre suficiente no mundo para alimentar essas novas fontes de energia?

Quanto cobre ainda resta?

FIGURA 1: Reservas e recursos mundiais de cobre em milhões de toneladas (USGS, Kesler)

Normalmente, a previsão da disponibilidade futura de minerais é baseada em dois fatores: reservas e recursos.

  • Reservas são depósitos que foram descobertos, considerados economicamente rentáveis. De acordo com o United States Geological Survey (USGS), existem 720 milhões de toneladas de reservas de cobre em todo o mundo. Em termos de produção, 18,7 milhões foram extraídos em 2015.
  • Os recursos incluem as reservas já descobertas, além de depósitos previstos não descobertos com base em pesquisas geológicas. Uma avaliação do USGS de 1998 estimou que eles excedem 5 bilhões de toneladas em todo o mundo.

Oportunidades de exploração atuais e futuras levarão a aumentos em reservas e recursos conhecidos. Em outras palavras, sim: há cobre suficiente para continuarmos em um caminho para um futuro com baixo teor de carbono e movido a cobre.

A reciclagem de cobre pode afetar a necessidade de aproveitar as reservas?

O cobre é um dos poucos metais não-ferrosos no mundo que são 100% recicláveis ​​e que podem passar pelo processo de reciclagem de sucata repetidamente sem qualquer perda de desempenho. Cerca de 550 milhões de toneladas do metal extraído entre 1910 e 2010 ainda estão em uso, ficando fora dos aterros sanitários, passando pelo processo de reciclagem de cobre e sendo reaproveitado. O que isto significa? Que se continuarmos a reciclar o cobre, poderemos contribuir, ainda mais, para impulsionar um futuro sustentável.

Sim, existe uma abundância de cobre.

O planeta tem cobre suficiente para sustentar um futuro de baixo carbono? Sim – tanto em potencial sem desminagem quanto reciclando o que já existe. E a indústria do cobre continua a se adaptar para garantir o fornecimento de cobre de maneira segura e eficiente, além de se manter competitiva com os preços de outros metais.

O cobre pode ser o metal mais antigo do mundo, mas também é capaz de desempenhar um papel vital em potencializar o futuro da América.

 

Fonte extraída e adaptada de: https://www.linkedin.com/pulse/copper-essential-our-energy-future-fleming-voetmann/

COMPARTILHAR